Archive for the ‘noite ilustrada’ Category

Bermudas Drinkery, terça-feira, 18/1/2018

18 de janeiro de 2018

Fotos do Chico Amaral Trio (na ocasião, Chico Amaral + Eneias Xavier + Matheus Ramos) em seu projeto semanal na casa.

Anúncios

Mi Corazón, domingo, 14/1/2018

18 de janeiro de 2018

Fotos e um vídeo da Juventude Bronzeada tocando na festa Corazón Bronzeado.

Mister Rock, sábado, 6/1/2018

17 de janeiro de 2018

Fotos de Shitting Bricks tocando no Mister Rock Festival.

Domingo, 5/11/2017

15 de novembro de 2017

Fotos de:
Abre a Roda – Mulheres no Choro no Brasil 41
Túlio Araújo e o Projeto Dobradura – Monduland no Plataforma Humano
ICONILI no terceiro dia do seu projeto LAB n’A Casa de Cultura

E assim minhas lentes dizem tchau à cena musical de Belo Horizonte. (Todo mundo quer reconhecimento.)

Praça Floriano Peixoto, domingo, 8/10/2017

18 de outubro de 2017

Fotos dos shows do Jazzinho – Jazz Para Crianças: Matheus Barbosa e Orquestra Já Te Digo; um vídeo da Orquestra Já Te Digo.

Antes de o blog existir

22 de setembro de 2017

Há exatamente 10 anos, no sábado do dia 22 de setembro de 2007, estive no Festival Lixo e Cidadania. Ele aconteceu na Estação do Conde, que funcionava onde hoje existe um templo da Igreja Mundial do Poder de Deus (sim, ao lado da Casa do Conde).

Na época esse blog não existia, mas eu já fotografava shows cidade afora. Um dia desses eu estava remexendo diretórios no computador e achei fotos que fiz do evento: Zé da Guiomar e Nação Zumbi.

Como reforço, seguem links de três posts que abordaram o festival (e de onde a minha memória resgatou “Estação do Conde” rsrsrs):
http://bhladob.blogspot.com.br/2007/09/festival-lixo-e-cidadania.html
https://fiqueligado.wordpress.com/2007/09/17/festival-lixo-e-cidadania/
https://amarelando.wordpress.com/2007/09/17/lixo-e-cidadania/

Embelezada paisagem

12 de agosto de 2017

De 25 de julho a 6 de agosto rolou o CURA – Circuito Urbano de Arte. Para quem não sabe do que se trata, os links no final do post descrevem, muito melhor do que eu conseguiria, o que foi esse evento memorável. Nesse período, estive quatro vezes na Rua Sapucaí para acompanhar o desenrolar das pinturas.

No dia 6 de agosto de 2017, domingo, estive no final da tarde na Rua Sapucaí para acompanhar a festa de encerramento – que tinha começado à uma da tarde. Além de documentar os murais e o duo Baixo Ventre (DJs Naroca e Sandri), registrei uma apresentação não programada da fanfarra Sopra Que Sara – bem no meio do público.  (Sim, também acho que faz todo sentido um grupo chamado Sopra Que Sara tocar num evento chamado CURA.)

Como nos outros dias que estive à noite os murais não estavam iluminados, pensei que isso ficaria para uma etapa posterior. Felizmente estava enganado e as fotos mostram os trabalhos se destacando na paisagem noturna da cidade.

O final musical da festa foi com “Magrelinha”, cantada pelo Luiz Melodia. Essa homenagem a ele, que havia pouco se fora, teve também um caráter de acalmamento depois de um dia particularmente frenético.

Fala-se de uma segunda edição. Eu já quero saber quando será.

As fotos estão aqui.

Links do projeto:
https://www.cura.art/
https://www.facebook.com/curafestival
https://www.instagram.com/cura.art/

Links de reportagens de antes, durante e depois do projeto:
http://www.uai.com.br/app/noticia/artes-e-livros/2017/07/17/noticias-artes-e-livros,209881/projeto-de-artes-visuais-vai-colorir-paredoes-de-concreto-em-bh.shtml
http://hojeemdia.com.br/almanaque/pr%C3%A9dios-do-hipercentro-de-bh-come%C3%A7am-a-ganhar-cara-nova-1.548203
http://www.otempo.com.br/mobile/divers%C3%A3o/magazine/centro-de-bh-ganha-murais-1.1505742

 

É samba o que eu quero e eles têm

11 de julho de 2017

Era para eu ter ido para o MECAInhotim, mas a falta de planejamento me fez ficar em Beagá no sábado do dia 8 de julho de 2017. Uma solução para sair de casa foi fazer um programa duplo à base de samba.

A primeira parte foi o Samba da Calixto #13. O evento estava marcado para as 15h, a banda começou os trabalhos por volta de 16:30. (A minha referência de horário de ataque é de 2h do início do evento.) Por sinal, banda de respeito para se juntar à voz da Aline Calixto: Thiago Delegado, Dudu Braga, Ricardo Acácio, Robson Batata e Fábio Martins. Divertido observar a troca de olhares musicais entre a Aline e o Delegado, coisa de quem bem caminha junto há anos. O som foi até as 20h e no final rolou uma canja do Álvaro Ferr.

Como 13 é Galo, a última música tocada foi o hino não oficial do time e eu gravei (usando o celular), não resisti a postar um slideshow com fotos usando a sequência final de músicas.

De lá rumei para a Benfeitoria, onde o Vitor Santana comandaria o Batuque & Cozinha. A seu lado, Rodrigo Carioca e Marcelinho do Pandeiro. Por sinal, acho que foi a primeira vez que vi o Carioca sem ser tocando bateria, nesse dia ele se contentou com um surdo e um tamborim.

Cheguei lá confiando na regra de 2h citada acima, que a minha cabeça criou ao longo destes anos acompanhando uma boa parte da vida musical da cidade. Errei por mais de meia hora: o público dentro da Benfs era pequeno, mas lá pelas 20:15 o trio já estava mandando ver. Aí foi acontecendo aquela coisa bonita à la Flautista de Hamelin: o público só fez crescer. Quando entrei no táxi por volta de 23:50 o bis estava rolando.

Cito três coisas em comum dos dois eventos. Primeiro, não só se ouviram músicas badaladas que (felizmente) frequentam as rodas de samba pelo país afora, o trabalho próprio de quem se apresentou também teve espaço. Segundo, o uso de fichas para consumo, certeza de celeridade na hora de ir embora. Terceiro, coisa pitoresca e pouco comum: alguém direção da casa ter a curiosidade de me perguntar a respeito das fotos que eu estava tirando (mineiro é bicho tímido…).

As fotos da Aline Calixto estão aqui; as do Vitor Santana, ali.

Barraco do Pretim, sábado, 15/4/2017

21 de abril de 2017

Cavaquinista Warley Henrique comemorando seu aniversário em ótima companhia. Fotos.

A Casa de Cultura, sexta-feira, 14/4/2017

21 de abril de 2017

Ciganagem n’A Casa de Cultura: Goulache Bar Cigano. Fotos de Marcos Frederico & cia.